ivan-fernadez-anaya

Espanhol não aceita trapacear para vencer corrida

COMENTÁRIOS NO FACEBOOK

18 Comentários

  1. Zequinha Monteiro disse:

    Exemplo a ser seguido, lamentávelmente muitos atletas brasileiros são oportunistas em algumas provas para fazer auto promoção.

  2. Rodrigo Kaveski disse:

    Gostei, mas que sirva de alerta ao queniano, como atleta profissional que é: A corrida só acaba quando termina.

  3. Miler disse:

    muito bom…é bom saber que existem pessoas que mesmo competindo , não querem enganar ou ser melhor que o outro na malandragem ou erro.

  4. Alfredo Donadio Alfredo Donadio disse:

    Situação embaraçosa essa !
    Houve uma demonstração de ética?
    Vamos botar fogo na fogueira…..

    E se o espanhol tivesse ultrapassado o queniano e rompesse a fita de chegada? ele seria desonesto?
    E esse Queniano? Que “profissional” é esse, medalhista de ouro nos 3.000 em Londres…. não sabe que é preciso ir até o final para ser o vencedor? Estranho não acham?

    Pra finalizar:
    E se o Espanhol fosse Você, qual seria sua atitude?

    Boas Corridas
    Alfredo Donadio

  5. Renato Mello Renato Mello disse:

    Eu ultrapassaria e venceria a prova, afinal como profissional dependeria de resultados e podios para manter meus patrocinios e salários.
    Se um goleiro no futebol te entrega a bola na entrada da área confundindo você com um dos jogadores do time dele você devolve a bola para ele ou faz o gol?

  6. Renato Mello Renato Mello disse:

    Também acho que trapaça não se enquadra no caso acima, o queniano se confundiu com a situação e o atleta espanhol não foi causador dela!

  7. Renato Mello Renato Mello disse:

    O próprio treinado do espanhol, se eu não estiver enganado, deu uma declaração dizendo que naquele dia o seu pupilo teria dado um excelente exemplo como homem mas um péssimo exemplo como atleta de ponta!

  8. vilmar comerlatto disse:

    O espanhol deu bobeira, já vi provas serem declarados o vencedor no foto finish. Se fosse o queniano que estivesse atrás ele avisaria o espanhol? Esse assunto ainda vai render muitos comentários.

  9. Hernani Oscar disse:

    Eu acredito que o espanhol mostrou que era, quero dizer é, homem pra caraca; e, mesmo como atlela já demonstrou isso tb por estar ali competindo com o queniano e os demais. poderia ter ganho mesmo, normal, sem problema algum, difícil é entender o nível humano e competitivo do cara. Diferente do cara que ao receber a bola (que foi jogada fora do campo pra atender um jogador), e todos desantentos esperando a reciprocidade que não veio, partiu e fez o gol. Este sim eu anularia até contra a regra (criatividade pra arbitro não é dificil), pra punir o anti-desportista, falso e meus deus se ele fosso politico aqui (era brasileiro). rsrsrsrsrsrs.

  10. Rodrigo Lucchesi disse:

    Bela atitude do espanhol! Mas temos que deixar claro que se ele tivesse ganho, não seria uma trapaça e sim falha/desatenção do queniano. Ele não tinha a obrigação de levantar o queniano do chão e avisar que a corrida ainda não tinha acabado. Trapaça seria se ele tivesse cortado caminho no meio da prova ou algo do gênero.

  11. Marcos Barboza disse:

    Digno de louvor essa atitude do espanhol, mas essa prova não tem ” organização ” ? Pelo visto não né !!!

  12. Rolual13 disse:

    O título desta reportagem me parece equivocado, pois, ainda que o espanhol houvesse ganho a prova, não teria ocorrido trapaça, mas sim, aproveitado um desleixo do queniano, algo quase inadimissível em um atleta profissional. Dessa forma, julgo mais conveniente o seguinte título para a reportagem: ” Espanhol não aproveita oportunidade para vencer corrida” . Bom, agora se ele ( o espanhol) fez a coisa certa ou não, vai depender de cada um, eu diria que esta decisão extrapola os limites do esporte e invadem a seara intima de cada um e seus valores morais. Ganhar única e exclusivamente pela oportunidade, sabendo que não venceria nas pistas(não fosse o descuido do queniano), não tinha o melhor preparo físico para essa prova, não estava mais bem preparado neste dia, etc…confesso: eu teria avisado, porém, ia treinar “feito um louco” para vencê-lo na próxima, com ou sem descuido.

  13. Prof. José Luís Feitosa disse:

    Então né! Primeiro que o espanhol não trapaceou ninguém. Segundo o esporte é feito de força e inteligência, nesse caso estamos sujeitos a erros e o Queniano errou, então ganharia a prova pela inteligência não pela força. E o Wanderley Cordeiro que estava vencendo a Maratona Olímpica e foi atrapalhando? Os outros se aproveitaram da situação e o venceram. Aí sim, numa dessas a atitude dos retardatários deveria ser mais digna, ou seja, eu teria recebido a medalha, mas colocaria o Wanderley no luga mais alto do pódio.

  14. Neriovaldo Rodrigues Borges. disse:

    no caso do Wanderley foi um caso a parte, será que os outros atletas sabiam o que estava acontecendo, parabéns para o espanhol que pode colocar a cabeça no travesseiro e dormir tranquilo.

  15. Luciana disse:

    Exemplo de dignidade e respeito com o outro ser! Parabéns…

  16. Nelio disse:

    Qual seria o merito do e spanhol se tivesse ganhado ? Nenhum ! O espanhol nao deixou ele ganhar,ele ia ganhar . ! Tu ki vc puder fazer e nao puder contar, nao o faça ..

    Tu me é licito ,mais nem tudo me convém…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também...