9-roda d agua

Roda viva

Escrito por

É coordenador de projetos na indústria offshore com MBA e pós graduação em engenharia do petróleo, bacharel em Física. ultramaratonista que começou a correr aos 47 anos após a visita de um amigo de longa data. Mas a sua maior inspiração foi assistir um corredor amputado completar 21km usando apenas próteses. Já participou das provas mais tradicionais de corrida, como São Silvestre, Volta da Pampulha, entre outras. Na sua primeira maratona já completou os 42km em 4h24m. Partiu para provas longas, as ultramaratonas, e correu 111km nas 24h Fuzileiros Navais, no Rio de Janeiro.

COMENTÁRIOS NO FACEBOOK

10 Comentários

  1. Vivian Dombrowski disse:

    Excelente post, meu caro Zequinha!!

    Pertinente para todos nós…

    Forte abraço!

  2. Alfredo Donadio Alfredo Donadio disse:

    Parabéns !
    Gostei e Recomendei a leitura aos amigos.
    Vamos em frente com Boas Corridas.

  3. Andrés Eugenio Couto disse:

    Zequinha, gostei do texto e da reflexão que nos remete. Temos que nos cuidar para não sermos engolido pela máquina chamada modernidade.

  4. Artur Araujo disse:

    Perfeito,excelente post.

  5. Renato Mello Renato Mello disse:

    Passar uma noite em uma cidade pequena, assim você me mata zequinha, é justamente o que penso sobre tranquilidade e descanso!
    Abração.

  6. hernani oscar disse:

    Olá Zequinha, perfeito, e já que uma imagem vale por mil palavras, não fica difícil “pensar” em ver a London eye, ou ir lá “ver” a London eye ou, uma vez lá, ver a partir da London eye, sabendo que está nela: na roda viva, mas “sabe disso” e daí consegue ver “muito além” de onde está – e viver, por saber. Lembro bem do Chico e do festival, e muito dessa cançãoi, não lembrava que foi a 3ª, e fiquei pensando cadê a 1a. e 2a.? ah. 67…

    • Zequinha Monteiro disse:

      Prezado hernani

      Você mergulhou bem no texto.
      Fiz a pesquisa e esta ai:
      III Festival de Música Popular Brasileira
      “O festival da virada”
      Local: Teatro Paramount
      Data: outubro 1967
      Prêmio Sabiá de Ouro
      Classificação:
      1º Lugar: Ponteio (Edu Lobo e Capinam) – intérpretes: Edu Lobo, Marília Medalha, Momentoquatro e Quarteto Novo 2º Lugar: Domingo no Parque (Gilberto Gil) – intérpretes: Gilberto Gil e Os Mutantes 3º Lugar: Roda Viva (Chico Buarque) – intérpretes: Chico Buarque e MPB-4

      Eu iria “falar” que foi sabia.rsrsrs

      Um forte abraço

  7. Vera Mota disse:

    Amigo Zequinha,
    Muito bem as suas colocaçoes, isso nos faz refletir melhor a nossa passagem aqui na terra, precisamos praticar o Amor, o amor incondicional, o amor ao proximo, aquele que Deus nos ensinou !!!!
    Que Deus te abençoe sempre e fortaleça a sua fé …
    Com carinho..
    Ultra Vera Mota

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também...