not_obsessed_extremely_focused_mug-p168224835801016533b2j4l_400

Foco x Obsessão

Escrito por

Elano Ribeiro é servidor público e triatleta amador. É formado em Direito pela Universidade Federal do Ceará e mora em Fortaleza. Casado, pai de dois meninos e uma menina, concilia a correria da vida com o amor pelo esporte. Ingressou no mundo da corrida através da família de sua mulher, e nunca mais parou. Com pouco mais de 1 ano de corrida, fez sua transição para o triathlon. Tem afeição especial pelos aspectos que envolvem o treinamento e provas de endurance.

COMENTÁRIOS NO FACEBOOK

20 Comentários

  1. Glauber Lima disse:

    É amigo, na verdade entra em cena a máxima do “o que é importante para você”. Acho que enquanto nós amadores lembrarmos disso será mais fácil estar em paz com os outros aspectos relevantes da nossa vida. Tenho certeza de que ir ao show com o filhão foi o máximo, e não seria um dia de treino que iria estragar todos os meses de preparação. :-)
    Já me vi em uma situação que tinha um casamento a noite mas preferi não ir e dormir cedo pra treinar, bem como ja me vi em situação que tinha um pedal longo com os amigos no domingo mas preferi faltar ao pedal para namorar. Nunca parei para analisar se foi obsessão faltar ao casamento rss Eu não faço a menor idéia qual é a linha divisória entre o foco e a obsessão.
    Agora deixa eu ser chato e fazer aqui um comentário, confesso que estou sem paciência para ouvir/ler atletas falando em “FOCO FOCO FOCO…” só por causa de uma prova importante. Me dá vontade de perguntar “Tá então tu nunca teve foco? É isso? Porque foco eu tenho todo dia, independente de ter ou não prova importante, querendo melhorar sempre. Então conta outra.” Quando temos amor pelo que fazemos o foco é algo natural, independente da distância e do tempo. Então sem essa de “FOCO FOCO FOCO…” parece até um robozinho repetindo sempre a mesma coisa. rss Vamos chutar a obsessão para fora do nosso dicionário e fazer do foco uma coisa comum e de tão essencial nem pensamos na “existência” dela, como água.
    Abração e bons treinos.

    • Elano Ribeiro disse:

      Glauber,

      Por te conhecer pessoalmente, entendo seu posicionamento. Mas tenho duas coisa a te dizer: 1) os atletas que repetem o mantra “foco, foco, foco”, nada mais buscam do que estímulo próprio. Quem é focado mesmo não fica repetindo isto! 2) a reflexão sobre a obsessão pode não ter surgido na sua cabeça AINDA. Mas, por te conhecer, sei que ela surgirá uma dia. Deixa só você encarar um treinamento para um Ironman e “entrar no automático”. Aí você verá! Mas, de toda forma, admiro sua sempre presente disposição e afinco nos treinos.

      Abração.

  2. Renato Mello Renato Mello disse:

    Elano, difícil não misturar ou confundir as coisas, mas obsessão com certeza somente atrapalha, em nada contribui. Foco sinaliza, mostra o caminho, nos orienta!
    Sobre o show e seu filho, sensacional, diversão garantida!
    abs!

    • Elano Ribeiro disse:

      Belo resumo, Renato. E é justamente pela dificuldade em delimitar onde um termina e o outro começa que quis fazer o alerta. Obrigado pela passada aqui no blog. Abraço.

  3. Gil disse:

    Ótimo texto, Elano! As vezes também fico me perguntando se o foco não está virando obsessão. Quando fico nesta dúvida vou treinar pra ver se passa. hahahaha..

    Temos sempre que nos preocupar para não ultrapassar essa linha tênue.

    Obrigado pelo alerta!

    Abraços!

    • Elano Ribeiro disse:

      Caramba, Gil… tô bolando de rir. Mas, falando sério, percebo que vivemos nessa preocupação. O importante é nunca perder a preocupação. Se a perdermos, correremos o risco de perder coisas mais relevantes.

      Abraço.

      Semana que vem tem sofrimento graaaaande! Vamos com tudo!

  4. sueli disse:

    Elano, deve ter sido louco ver Sir Paul com o Filhote.
    Como amadora de longa data, prefiro ter como foco uma vida completa e feliz. Treino, vida social, vida afetiva, família, e claro cuidar de minha parceira de 4 patas uma Labrador chamada PAN! rs
    Sim, a obsessão tem encurtado a vida útil de muitos no esporte.
    Longevidade é consequência de controle.
    Rindo aqui com o Gil..rsrs
    Renato nos vemos esse fim de semana!
    Bons treinos

    Abs

    • Elano Ribeiro disse:

      Sueli,

      Ver o Paul com o Leo, meu filho mais velho, foi realmente mágico. Quanto ao problema levantado no meu texto, parece que você adquiriu experiência suficiente para equilibrar a balança. Eis o grande segredo. Parabéns! Quanto ao Gil, ainda estou gargalhando.

      Abração.

  5. Fernando Moura disse:

    Ótimo texto, parabéns! É exatamente o que eu tento passar aos meus alunos. Se você não é atleta profissional o equilíbrio entre vida pessoal e vida esportiva é essencial, mas eu sei que às vezes a gente esquece disso.
    Abraço

    • Elano Ribeiro disse:

      Fernando,

      Fiquei muito feliz em receber comentário de um professor do meio esportivo, um educador físico. Principalmente por perceber a preocupação com os alunos também na área extra-atividade física. Parabéns pela postura!
      Abração.

  6. Rommel disse:

    Parabéns pelo texto! estou com o gil, quando fico na dúvida vou treinar pra pensar melhor… Fato é que entre foco ou obsessão, algo que me leva a essa dúvida é porque independentemente da razão – ou falta da mesma- tenho um grande prazer em treinar.

    • Elano Ribeiro disse:

      Graaaaande Dr.,

      Você não imagina o prazer em receber seu comentário. A participação de um entusiasta do triathlon, neste blog, só me anima mais ainda. Sua opinião, como estudioso do esporte, e, principalmente, como atleta exemplar, só tem a acrescentar. Não deixe de aparecer por aqui, por favor.
      Abração.

  7. Telma Kremer disse:

    Excelente assunto, excelente texto. Para mim, o que diferencia é justamente a dúvida ! O obcecado não tem dúvida, justifica sua patologia com racionalizações. O focado duvida, questiona, pondera e neste momento mantém a sanidade ! Bons treinos para você. e viva O PAUULLL !!!

    • Elano Ribeiro disse:

      Excelente colocação, Telma! A lucidez para estar sempre fazendo uma auto-crítica não pode nunca ser perdida.

      Obrigado pelo comentário e viva o Paul.

      Abração.

  8. Aline Carvalho Aline Carvalho disse:

    Na minha visão, o que realmente diferencia um do outro é estar consciente do que está abrindo mão, de que está sendo feita uma opção. Claro, também ciente de suas consequências. Se há arrependimento envolvido por ter deixado de lado alguma coisa, possivelmente não está sendo 100% saudável.
    Talvez um show do Paul seja a a única coisa que realmente me tiraria de um treino. O restante eu tenderia a reprogramar… Fui em Goiânia assistir! Imperdível!
    Boa prova no IM!

    • Elano Ribeiro disse:

      Aline,

      Sua visão quanto ao arrependimento é prefeita. No entanto, há fatores que suplantam um possível arrependimento. No caso específico mencionado por mim (show x treino), havia um ingrediente que se tornou o fiel da balança: o filho super interessado no show de um ídolo. Eu, por mim, não teria tanto interesse assim, tendo em vista nunca ter sido assim muito fã de Beatles ou Paul. Eu teria deixado o show de lado para ficar com o treino… fácil! Fui ao show ciente da perda do treino. Mas fui tão sortudo que, como você mesma disse, presenciei um show imperdível, tive minha opinião sobre o Paul completamente modificada, passei excelentes momentos com meu filho, e ainda consegui ir treinar! Foi o melhor dos mundos. Para mim, sem arrependimento nenhum.

      E continuamos filosofando!

      Abração.

  9. Capitão disse:

    Grande Elano…

    Como sempre; sábias palavras!!
    Sempre tenho a lembrança de nossos primeiros treinos de TRI juntos!!

    Feliz IM 2013!!

    • Elano Ribeiro disse:

      Grande Alberto Capita…

      Cara, que prazer enorme ver seu comentário aqui. Nosso início no triathlon foi mesmo muito legal. Apareça aqui mais vezes.

      Abração.

  10. DEBS disse:

    PERFEITO!
    Elano, me achei tanto nesse post que li e reli umas 450 vezes! Eu estava à beira de um overtraining, nervosa, sem tempo pra família e achava que era foco. Foco na maratona, a prova que tanto quero completar.

    Mudei de treinador – sim, tive que ter coragem pra fazer isso depois de 7 anos- e vi que posso fazer minha prova sem sacrificar os momentos que sao mais importantes que a corrida, como ver a minha filha crescer.

    Eu amei esse post. Simples assim.

    bjo

    Debs

    • Elano Ribeiro disse:

      Olha só!!!! DEBS aqui?
      Primeiramente, é uma honra receber o comentário de uma celebridade das mídias sociais (principalmente, Instagram). A honra se dá por você ser uma pessoa que influencia demais seus seguidores a adentrar numa vida muito melhor; numa vida saudável. No meu caso, topei escrever neste portal por acreditar que podemos incentivar mais pessoas a conhecer tudo isto (esporte e vida saudável).
      Mas, em relação ao meu texto, percebi, pelo seu comentário, que você sentiu o problema na pele. Que bom que conseguimos amadurecer, aprender, e superar tudo isso.
      Parabéns pelo seu excelente trabalho na internet. E espero que você continue nos honrando com sua visita aqui. E que “destrua” na sua maratona.

      Abração,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também...