Andre_Kajlich

O heroi Andre Kajlich

Escrito por

É ex-sócio do Papo de Esteira, ultramaratonista e randonneur. Quando está trabalhando, pensa na corrida e frequentemente soluciona problemas do trabalho correndo. Já foi designer (sua formação), já foi DJ e ainda não sabe o que mais será, mas tem a convicção de que todos podem ser o que quiserem. Dono de uma forte personalidade e de uma mente inquieta, consegue transmitir ideias e pensamentos com uma facilidade assustadora. A última coisa que deseja é agradar todo mundo, sabe que suas palavras, gostem ou não, sempre geram uma saudável discussão.

COMENTÁRIOS NO FACEBOOK

10 Comentários

  1. Renato Mello Renato Mello disse:

    Valeu Rodrigão, bela homenagem de um feito que nem sei como descrever! Acho que nunca vou entender o que este cara fez lá na BR!

  2. Alfredo Donadio Alfredo Donadio disse:

    Muito legal.
    Li o texo e vi o video e o que me emociona não é o feito, mas a cumplicidade entre o cadeirante e o pace.
    Abraços silenciosos são um compromisso incondicional. Caro Rodrigo, sorte a sua de estar lá testemunhando o acontecimento. Este momento é um dos grandes encantos que as corridas proporcionam a vida.
    Obrigado pelo video e post!

  3. Antonio Neves Costa disse:

    Oi Rodrigo,
    Aqui Antonio, que estava na equipe de apoio do Andre, traduzindo. So pra agradecer o seu apoio e as suas palavras. Voce sabe o duro que e correr a BR 135, entao compreende o tamanho do feito do Andre. Da proxima vez vai la ter com ele, tira a foto e da um abraco pra ele – eu sei que no fundo essa e a motivacao pra ele fazer esses sacrificios, e conhecer gente nova e conseguir tocar a vida deles! Grande abraco.
    Antonio

  4. Roberto Wenke Filho disse:

    Parceiro, isso eu já tinha comentado com você em uma de nossas paradas enquanto corriamos em dupla, eu passei pelo André no primeiro trecho lá em São João, literalmente atolado com sua cadeira, não conhecia o tercho e quando cheguei na trilha, por sinal a mais dificil que corri na vida, pensei . Como ele vai passar por aqui, depois soube que ele colocou as proteses, a cadeira nas costas e subiu aquilo, 63 horas, claro que todos temos meritos por completar uma prova dessa dificuldade, mas pensando nele, nosso trabalho foi facil, facil.

    • Monica Otero disse:

      Olá!
      Sou a Monica Otero que juntamente com mais 4 amigos do Andre (Dave, Antonio, Don e Batsay) fizeram parte da equipe dele. Gostaria de esclarecer que em nenhum momento ele colocou as próteses. Aliás, elas ficaram em minha casa, em Santana de Parnaíba. Nos trechos em que ele saiu da cadeira, literalmente ele se arrastou, uma hora puxando com uma corda, outra hora empurrando com as mãos ou até mesmo empurrando com a cabeça. Sinto-me honrada em ter feito parte da sua equipe. Depois do que vi ele fazer, com certeza ele será a minha grande fonte de inspiração. CONGRATULATIONS ANDRÉ!!!!

  5. Roberto Wenke Filho disse:

    Mônica, muito esclarecedora a informação, pois o que comentei foi o que ouvi na linha de chegada. Pois bem, com proteses ou sem, com corda ou não o cara é um herói só por ter participado da prova, disso ninguém tem dúvida. Parabéns Andre.

  6. José Servello disse:

    Olá pessoal!
    Saudações atléticas.
    Muitos dizem que sou do contrário, mas não sou. Eu uso o bom senso.
    Concordo que esse rapaz é corajoso em enfrentar este desafio. Porém, acho que essas pessoas não tem que provar nada à ninguém. Todos nós temos as nossas limitações.
    Na minha opinião deveria ser proibido pessoas com certas limitações físicas num evento como a BR 135.
    Hoje quase todos aplaudem a façanha realizada, mas tenho certeza que se tivesse ocorrido um acidente com essa pessoa ninguém estaria aplaudindo, e sim estariam buscando os responsáveis pela permissão…embora, ele tenha assinado um termo de responsabilidade, sabemos muito bem que a corda sempre quebra do lado da organização (de quem permitiu).
    Que bom que ocorreu tudo bem. Espero que compreendem o meu alerta.
    Abraço,
    Servello

  7. Mario Lacerda disse:

    Que bom que deu tudo certo!!!

    Comandante Mario Lacerda
    Brazil 135 Ultramarathon & Brasil 217 Ultramaratona
    Race Director

  8. Reginaldo - Régis disse:

    INACREDITÁVEL!!! Já participei da BR 3 vezes, e conheço bem o que são aquelas subidas. Como um cara biamputado conseguiu? Este cara é um Deus……Parabéns André.

  9. Lettie disse:

    That’s a wegtolh-ulht-out answer to a challenging question

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também...