solidao

Só a solidão

Escrito por

Ele gostaria de ser um índio Tarahumara, membro daquela tribo mexicana de homens e mulheres que nasceram para correr e correm como quem faz poesias. Enquanto não é aceito como membro desse grupo tão especial, passa seus dias escrevendo histórias e ganhando a vida como professor universitário de Teoria da Comunicação. Quando pode, gosta muito de treinar e participar de ultramaratonas, como a Comrades e a Bertioga-Maresias. Em março de 2014, correrá a Ultramaratona Caballo Blanco, no México.

COMENTÁRIOS NO FACEBOOK

5 Comentários

  1. Hernani disse:

    sim…e resta a solidão de transcender do seu mais puro ser pela liberdade íntima da corrida…blza de texto!

    • Rodrigo Vilalba disse:

      Muito obrigado, Hernani! A solidão é condição para que o encontro, como ocorre aqui entre nós, venha sempre fortalecido!! Grande abraço!

  2. Fabio disse:

    Muito, mas muito bom! Corrida é entrega e sem dúvida uma boa corrida transcende o físico e alcança a mente colocando-a num estado de relaxamento e satisfação.
    Parabéns pelo texto!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também...