image

Alegrias e tristezas no retorno de lesões!

Escrito por

Aline Carvalho Engenheira por formação, triatleta por opção, dotada de uma mente inquieta típica de filósofos, com grande paixão pela leitura. Tem a psicologia como força motriz de suas relações. Executiva de uma empresa multinacional, concilia sua rotina estressante no trabalho com seus treinos para provas de longas distância, que vão desde maratonas e ultras até Ironman. Conserva um sonho arrojado: disputar o RAAM, uma prova de ciclismo tida como uma das provas mais difíceis do mundo. Em seu curriculo esportivo contam 13 maratonas, 3 ultras, 1 meio Ironman e 2 Ironman. A sua maior emoção no esporte foi completar Comrades Marathon.

COMENTÁRIOS NO FACEBOOK

21 Comentários

  1. Zequinha disse:

    Aline

    Seus post`s tem contribuido em muito para nossa reflexão. Parabéns!

  2. Guilherme Moncks disse:

    Ótimo texto Aline!
    Realmente as lesões são as piores fases para os atletas, o que mais dói é não poder treinar e se sentir inválido para algo que tanto gostamos de fazer.
    Mas tudo tem solução, e quando chega a cura novamente o esporte acaba mostrando o valor da paciência e dedicação.
    Abraço :)

    • Aline Carvalho Aline Carvalho disse:

      Parece que nunca mais conseguiremos voltar, mas voltamos. Melhores, mais fortes, mais maduros, mesmo que mais lentos. É uma lição de como lidar com o envelhecimento, o melhor de nós é o melhor que podemos ser naquele instante. Sempre isso e só isso.

  3. Rodolfo disse:

    Belo texto Aline!

    Realmente é assim que sentimos quando temos alguma lesão. Mês passado fiquei doente duas vezes e, neste período sem correr, percebi o quão boa é a vida de sedentário, rsrs.
    Voltar a ter motivação pra treinar foi uma equação complexa de resolver, porém consegui.
    Muito boa sua estratégia de relembrar momentos bons que viveu nos treinos/competições, usarei nas próximas vezes que a motivação for embora.

    Abraços

  4. Leandro Lamac disse:

    Mas um excelente texto, parabéns! Treininho hoje nada + corre sofrido…. Sentindo exatamente isso!
    Abraço

  5. Leandro Lamac disse:

    Mais um excelente texto, parabéns! Treininho hoje nada + corre sofrido…. Sentindo exatamente isso!
    Abraço

  6. Otávio Avendano de Vasconcellos disse:

    Este teu fã de carteirinha se encontrou em muita coisa. O medo de parar, as compensações que nos permitimos quando estamos parados, a dor do retorno. Mas acima de tudo, existem as preciosas lições que ficam. Boto total fé na tua superação!

  7. Rodrigo Muniz disse:

    Ótimo texto Aline.
    Em dezembro passado retornei aos treinos após 2 meses parado. Consegui manter a alimentação relativamente bem, mas a resistência foi para o espaço e ainda estou no processo de retorno.
    Assim como você citou no texto falhei na promessa de substituir a corrida por outro exercício durante o período da lesão.
    Outro ponto que me identifiquei com você foi o fato de estar me preparando para a Comrades. Ainda não vai ser em 2014, mas este é o foco. Ainda vou lhe pedir algumas dicas desta prova.
    Abraço
    Rodrigo Muniz

  8. Rosimeire Assis disse:

    Hei Aline… Que chato essa história de lesão não é??? Mas como você disse “todos” nós que amamos o esporte mais ou menos dia teremos esse problema… O pior de tudo é quando você vai ao médico dos sonhos, top dos tops, consulta com valor nas alturas e ele chega na sua cara e diz: Correr mocinha nunca mais…fora das pistas…Affffffffff.
    Ai você pega os bons momentos, aqueles intensos, maravilhosos, eternos no seu corção e na sua alma e vai juntando os cacos…acreditando que pode… procurando outros profissionais e descobre que pode correr muito…ir além do que imaginou um dia…Estamos indo eu e Renato Mello rumo a BR 135 na próxima semana em dupla e com foco no próximo ano solo. Eu Acreditei/Eu acredito.
    Desejo a você uma recuperação 100% e o retorno pleno no que ama fazer… Estou na torcida.

    Bjus

    Meire/BH-MG

    • Aline Carvalho Aline Carvalho disse:

      Meireeeeeeeee! Eu vi que arrebentaram na prova! Fará em 2015? Conte-me tudo!
      Lesão é chato demais. Temos que ter habilidade de extrair algo de bom disso.
      Fato: saímos sempre mais fortes. E numa prova isso é parte do que nos faz chorar de alegria por estar ali.

  9. Humberto disse:

    Estou passando exatamente por isso… 2013 uma lesão na lombar me deixou de ˜molho” por quase 4 meses… ao voltar e achar que ainda era o “antigo eu”, lesao na paturrilha, abandono de um meio e mais “molho” … agora, beeem acima do peso, passo de tartaruga, treinos que duram eternidade e são muito mais sofridos… mas continuo firme, seguindo o caminho em busca do “antigo” eu …

  10. Cláudio Duarte disse:

    Olá Aline,
    Como vc mesma disse, todos já passamos ou passaremos por isso alguma vez. Já fiquei mais de 13 meses sem treinar, já fiz cirurgia e parei por 4 meses, já parei por preguiça e voltei. A gente sempre acaba voltando e se deparando com nosso próprio fantasma de como éramos antigamente. E um fantasma mais novo do que somos agora. Este é nosso pior inimigo!
    Podemos não voltar como antes, mas a alegria de poder treinar nos faz mais fortes.
    Você é uma inspiração pra muita gente com seus posts! Leia seus posts e se inspire!
    Boa sorte e keep moving!

  11. André disse:

    Olá Aline, já acompanho seus textos a bastante tempo e quase sempre me identifico com eles. Não me classifico totalmente como atleta de endurance, mas não descarto totalmente o “título” já que era nadador de piscina em distâncias curtas na adolescencia e hoje com meus 35 anos sou nadador de maratonas aquáticas. Atualmente estou nesta fase de retorno de lesão e acho realmente complicada. Descobri no final no ano passado um problema na coluna e desde então tenho convivido com dores, remédios e fisioterapia. Já estou a 1 mês parado e meu treinamento de base já está sendo sacrificado. Como um cara obstinado que sou, tenho certeza que essa fase vai passar e logo logo estarei de volta ao combate. Desejo a você toda a sorte na sua recuperação.
    Abs,
    André

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também...